Português
English

Uma breve historia da Estufa Fria de Lisboa para os mais novos.

Como nasceu a Estufa Fria de Lisboa (EFL)?

O local que vão visitar nem sempre foi assim…
Há mais de 100 anos, onde hoje vemos tantas plantas, o que se avistava eram pedras! Naquela época Lisboa era uma cidade bem mais pequena e este sítio ficava distante do que é hoje o centro de Lisboa. Tratava-se duma zona erma, mas rica numa rocha negra, muito útil para a construção, o basalto. Por isso, surgiu aqui uma pedreira para a sua extracção.

Depois da pedreira ser desactivada, na 1ª década do séc. XX, o Sr. Manuel, jardineiro da Câmara Municipal de Lisboa, viu aqui o local ideal para colocar as plantas destinadas ao jardim que estava a ser planeado para a Av. da Liberdade. As plantas, sentindo-se abrigadas e tendo garantidas as condições necessárias para se desenvolverem, criaram raízes e multiplicaram-se.

Ao dar conta disto, o Sr. Manuel resolveu continuar a trazer para aqui as plantas que considerava mais sensíveis e por isso, com maior necessidade de um ambiente protegido. E foi assim que nasceu a Estufa Fria de Lisboa!

Lisboa tinha agora um lugar com plantas de folhas mais lustrosas, flores mais abundantes, um verde mais verde, e onde até se podiam descobrir espécies de terras longínquas. A curiosidade instalou-se e já ninguém dispensava uma visita a um lugar tão especial.

Entretanto Lisboa cresce, ficando a Estufa Fria de Lisboa já dentro da cidade.  São, então, realizadas várias obras que vêem até aos dias de hoje, como por exemplo: o aumento do espaço, a construção de lagos, o desenho de trilhos e a criação de três áreas com características climáticas distintas (Estufa fria, Estufa quente e Estufa doce) que permitem o desenvolvimento de plantas tão diferentes como aquelas que encontramos no deserto ou nos trópicos. Raul Carapinha e Keil do Amaral, reconhecidos arquitectos, e o Engenheiro Edgar Cardoso, desempenharam um papel fundamental nestas transformações.

Este espaço verde é hoje visitado por milhares de pessoas como vocês…

Como nasceu a Estufa Fria de Lisboa em versão pdf (50KB)